quarta-feira, 25 de maio de 2011

Amores Satisfeitos

Amores não são perfeitos,
nem são afeitos à confusão.

Amores só são bem feitos
quando sujeitos a restauração.

Amores têm mais direitos
do que os defeitos da obrigação.

Amores são mais que peitos
e todos os trejeitos da sedução.

Amores, quando são aceitos,
merecem respeitos em profusão.

Amores, mesmo que estreitos,
não são preceitos de alienação.

Amores vivem além dos leitos
e dos meros proveitos da relação.

Onde amores não forem confeitos,
que não sejam rejeitos de construção.

3 comentários:

  1. Brincando, brincando ele vai de amor a amores, refeito por tudo que há. E o melhor, sem parar de aprender a ser só.

    Bj pr'ocê.

    ResponderExcluir