sábado, 9 de outubro de 2010

Tardes de Sol

Se a vida nublava,
a lhe roubar a fragrância,
no passado ela corria a beber
tardes em que o sol a iluminava
pelos doces caminhos da sua infância,
quando nem temia a chegada do anoitecer.

3 comentários:

  1. Fico muito feliz quando escreves =]
    Sabes traduzir em poucas palavras sensações e situações. Parabéns !!

    ResponderExcluir